Page 5 - gracas_354
P. 5

O DIA DOS POBRES

            Quisemos neste número dar relevo à caridade do Padre Cruz para
          com ele nos associarmos mais à iniciativa do Papa Francisco que nos
          convida a celebrar o “Dia do Pobre” no Domingo antes da Solenida-
          de de Cristo Rei. Além de um artigo sobre o Padre Cruz e o seu amor
          e dedicação aos pobres colocamos aqui alguns excertos da carta do
          Santo Padre para esse dia e sua vivência. Queira Deus que nos con-
          vertamos todos ao amor dos irmãos sobretudo os mais pobres, mais
          indigentes, mais doentes, mais marginalizados. Assim fazia o Padre
          Cruz, o apóstolo da caridade.
            A ligação do Padre Cruz a S. Francisco Xavier, cuja festa cele-
          bramos a 3 de dezembro, também não podia ser esquecida. Ler com
          atenção as palavras do Padre Cruz nos ajudará a perceber a devoção
          ao santo missionário, como ele, diz, o seu Irmão Jesuíta. Para o Padre
          Cruz ter entrado na Companhia de Jesus e ter feito seus votos no dia
          de S. Francisco Xavier foi um dom de Deus e uma fonte de muita
          alegria. Saibamos imitar o nosso Padre Cruz e sermos missionários
          a tempo pleno.
            O Jazigo onde estão os restos mortais do Padre Cruz é muito visi-
          tado por devotos e peregrinos, alguns vindos de muito longe. No dia
          do aniversário do nascimento do Padre Cruz, 29 de julho, e no aniver-
          sário da sua morte, dia 1 de outubro, o Jazigo é aberto para que todos
          possam lá rezar e ter uma maior aproximação da urna onde o nosso
          “santo” repousa. Como poderão ler foi ele que pediu para ser enter-
          rado no jazigo da Companhia de Jesus no Cemitério de Benfica. Du-
          rante o ano passam por lá muitos milhares de pessoas para rezarem
          junto dos restos mortais do Padre Cruz. Assim sucedeu também no
          dia 1 de novembro em que o jazigo esteve aberto. Alguma vez é-nos
          pedido para abrir o jazigo quando de longe vem alguma peregrinação
          com devotos da Causa. Assim temos feito. E continuaremos a fazer.
            Podemos nesta revista apreciar não só a foto do jazigo e da Igreja
          de Alcochete onde foi batizado, como sentir nalgumas fotos a oração
          e a vinda de alguns peregrinos. Todos estamos empenhados que o
          Padre Cruz chegue aos altares e seja beatificado e canonizado. Re-
          zemos muito por esta intenção. Peçamos dons e milagres a Deus por
          sua intercessão. Demos a conhecer o Padre Cruz, sua vida, sua obra,
          seu exemplo, sua caridade, sua santidade.
                                      P. Dário Pedroso, s. j., Vice-postulador



                          GRAÇAS DO PADRE CRUZ SJ                       75
   1   2   3   4   5   6   7   8   9   10